sábado, 8 de dezembro de 2007

. mais curtitas .

ouquei, ja tava passando da hora de vir aqui e fazer um update dos últimos acontecimentos.

.. essas férias não estão bem com cara de férias. tão mais com cara de super check-up. dentista, oculista, ginecologista etc. a parte boa é que até agora tá tudo direitinho.

.. A. chegou dia 22 e dia 06 voltou pra china. volta dia 16. parece combinado pra quando o sujeito finalmente organiza o sono ter que mudar tudo de novo.

.. minha mãe tá com diarréia há mais de um mês. hospital, médicos, exames e uma meia dúzia de possíveis diagnósticos depois, a bichinha já tá melhor.

.. tô com uma gripe danada. acho que não pego uma gripe há mais de dois anos, não dá nem pra reclamar. pelo menos aconteceu numa boa hora, já que não tenho que trabalhar com dor de cabeça e nariz escorrendo.

.. todo mundo planejando natal, reveillon e eu aqui sem poder programar nada.

.. vontade de ir de novo lááá no final da praia, comprar um quilo de camarão fresquinho, pedir pra dona maria fritar e comer tudinho acompanhado de uma cerveja gelada.
quarta-feira, 14 de novembro de 2007

. da janela - fortaleza, brasil .

terça-feira, 13 de novembro de 2007

. enfim, em casa .

mas em casa mesmo, tô no meu ceará! já comi caranguejo, ostra, bolinho de macaxeira com carne-de-sol e nesse momento o único som que entra pela janela do quarto é dos verdes mares bravios se quebrando em ondas. minha mãe - que veio ficar uns dias comigo aqui em fortaleza - dorme tranquila na cama ao lado.

os consulados foram irrepreensíveis: o americano conseguiu marcar uma reunião com o chefe do departamento de imigração e o brasileiro enviou um funcionário pra nos acompanhar. fomos muito bem atendidos por ambos e a sensação de ter com quem contar em terra estranha é incrível. mais não falo e nem conto porque, sinceramente, esse assunto já deu o que tinha que dar e tudo o que eu quero agora é deixar essa mágoa virar história e ficar lembrando não ajuda.

dúvida cruel do dia: baião-de-dois com manteiga-da-terra e paçoca de carne-de-sol (com banana acompanhando, claro) ou churrasco?
terça-feira, 6 de novembro de 2007

. trincando os dentes .

ainda em mumbai. ainda na india.
na madrugada de domingo pra segunda fomos ao aeroporto, fiz o check-in - tão feliz, eu - despachei as malas e quando fui passar pela imigração fiquei sabendo que o visto é válido, ouquei, mas precisava ter um raio de registro porque extrapolei 15 dias em uma única visita de 180 dias a india.

não posso deixar o país.

fui levada ao escritório da imigração cheio de mulheres em condições semelhantes. somente mulheres. muitas, como eu, perderam seus voos. perguntei o que fazer, a onde me dirigir, que documento produzir, mas a única resposta foi "voce pode tentar novamente amanhã".

liguei pro A. pra avisar que ele também não poderia ir a lugar algum. como o voo dele só iria sair às 5 da manhã, ele ainda não tinha feito o check-in e o desmantelo foi menor. pedir a bagagem de volta no balcão da companhia foi a coisa mais humilhante. a essa altura eu chorava e chorava, completamente sem norte, sem saber o que fazer e ninguém falava o "que" era preciso fazer.

voltamos pro hotel e danei a procurar na internet o que diabo era aquele tal registro. achei. teoricamente é preciso pagar uma taxa de US$ 30.00 pra fazer o registro fora de época, receber o documento e ir embora. simples, né? né não. não existe um lugar no aeroporto onde isso possa ser feito, o escritório central diz que não podem fazer isso aqui em mumbai e pelo jeito teremos que voar de novo pra gandhidham pra pegar esse documento que ninguém sabe quanto tempo leva pra ficar pronto. mas estamos providenciando. o mais interessante é que o visto no passaporte diz uma coisa, o site do governo indiano diz outra, a moça do escritório de imigração no centro de mumbai (fomos lá ontem a tarde) diz outra e nem o consulado em são paulo nem os oficiais no aeroporto disseram coisa nenhuma. e ainda tive que ouvir de um cidadão indiano que EU é quem deveria correr atrás desse tipo de informação. ora, quem vai a um consulado pra dar entrada num visto tá fazendo o que, pulamordedeus? eu achava que era obrigação do consulado me dar toda a orientação necessária a fim de que eu pudesse fazer tudo direitinho. mas parece que eu tô errada. tem nada não, vivendo e aprendendo.

não tô reclamando porque exigiram um documento faltante. tô, sim, emputecidíssima com a completa falta de orientação sobre como proceder nesses casos e por não ter sido avisada disso pelo consulado em são paulo.

eu morro e não vejo tudo.
enquanto todos os países do mundo caçam estrangeiros com um fio de cabelo fora do lugar pra mandar de volta pra casa, aqui na india eles lhe agarram e não deixam voce ir. e o meu consolo é que eventualmente eu vou dar o fora daqui, mas essa raça de burocratas que adora atrapalhar a vida dos outros vão ter que ficar.

vamos ver quem ri por último.

update: todas as autoridades indianas - de mumbai a gandhidham, do departamento de imigração ao departamento de polícia - se recusam a fazer o tal registro e receber a tal multa. os consulados brasileiro e americano foram acionados.
sábado, 3 de novembro de 2007

. curtitas .

. estamos em mumbai, nos preparando pra deixar a india - EEEEEEE! - no mesmo hotel em que passamos a primeira noite quando chegamos. fim de um ciclo.

. jantei carne. carne. boi. muuuuuuu. de verdade. e vegetais. todo mundo: EEEEEEEEEE!!!

. vou passar um bom tempo sem comer macarrão, arroz e feijão. ouquei, exceção aberta pro feijão - verde, de corda, com nata e queijo coalho.

. saimos de gandhidham em boa hora: ontem, enquanto viajávamos pra cá, o "dono" do paquistão declarava lei marcial, a segurança foi redobrada na fronteira, benazir bhutto - que estava em dubai - já tá voltando pra karachi, todo mundo já deu pitaco (por "todo mundo" entenda os states) e voce já pode imaginar a caixa de abelha africana prontinha pra ser cutucada.

tem sempre uma coisa pra estragar a alegria da gente?
segunda-feira, 29 de outubro de 2007

. eu tenho uma teoria .

aliás, eu tenho várias, por exemplo: a sexta faixa de um cd é sempre boa, seja voce um fã de rachmaninoff ou de beto barbosa. a chance de uma impressão dar certo é inversamente proporcional ao quão importante e urgente ela é. pra falar a verdade essa teoria evoluiu para: impressoras tem alma, personalidade e elas são divas mimadas e exigentes. mas o campo onde minhas teorias fajutas proliferam mesmo é o da natureza humana. o binônimo comida versus gente, sozinho, rende mais do que pum em cinema. quer ver? se voce toma leite com nescau no café-da-manhã, gelado, todo dia; se voce nem tenta experimentar comidas diferentes porque certamente não vai gostar, de fato, voce é basicamente um pizzivoro-sanduichivoro-sushivoro; se voce não tolera vegetais; se voce leva dois milissegundos para classificar um prato como "nojento" baseado tão-somente em sua cor/consistência/ingrediente; se o sanduiche do mcdonald's está entre os top 3 nas paradas de sucesso - voce tem aproximadamente 8 anos de idade (gastronomicamente falando). estão excluídas aí, claro, as alergias e as preferências pessoais já que é impossível gostar de tudo, mas quanto mais estreito for o seu espectro de comidas "aceitáveis", mais infantil é o seu paladar. ouquei, ninguém tem nada a ver com o que voce gosta de comer nem paga a conta do seu supermercado, mas na prática isso pode vir a ser um problema, como quando voce viaja e os sabores e texturas da sua infância ficam pra trás.

por que é que eu tô falando desse assunto? porque eu sempre me considerei uma criatura muito prafrentex em relação a comida e tive que engolir minha presunção aqui na índia. começa pelo fato de eu não gostar de cravo, o que já complica um bocado. outro problema foi ter que encarar os mesmos 9.422 temperos usados mui generosamente em quase todos os pratos ao mesmo tempo agora. essa abundância de sabores confunde completamente minhas papilas e acaba que nenhum predomina sobre os outros e, pior, deixa tudo com mais ou menos o mesmo gosto. em outras palavras, a comida indiana foi um grandessíssimo bofete na minha cara. de duas uma: ou eu ainda não tenho um paladar apurado o suficiente pra me maravilhar com as sutilezas da gastronomia indiana - se é que essa overdose de sabores pode ser considerada sutil, ou simplesmente não aprecio o gosto e ponto final. mas isso é assunto pra outro post. ou dois, ou mais.
quinta-feira, 25 de outubro de 2007

. a fé não costuma faiá .

"amanhã vou acordar bem cedo pra dar tempo fazer tudo antes de viajar ao meio-dia", disse A. não adianta, meu fi, tudo aqui só abre às 10h. tá bom, então pede pra recepção chamar um táxi pras 9:30h, vou ver se ganho tempo com o caixa eletrônico. tá. duas horas mais tarde, volta ele, surpreendentemente calmo (ainda): não tinha dinheiro no caixa eletrônico, não pude comprar a passagem porque tava faltando eletricidade na agência de viagens e o barbeiro deixou de novo um penacho no meu cocoruto, mas pelo menos a passagem tá reservada. ouquei, sem problema, a mala tá quase pronta, vai dar tudo certo. ao meio-dia, horário combinado, estamos A. e eu na recepção esperando o motorista - que não aparece. a essa altura A. já tá meio indócil, cogitando sinceramente desistir da viagem. sabe quando tudo dá errado e a gente começa a se perguntar se o universo tá mandando a gente se aquietar? mas que nada, vamos em frente. 45 minutos depois o motorista chega, eu peço pro rapaz da recepção traduzir "vá devagar, não precisa ter pressa", vá com Deus, Deus lhe proteja. subo e converso por uma hora com a simone - converso não, falo. conversar implica 2 interlocutores, mas me empolguei tanto que não deixei a pobre falar nadinha. foi mal, si, na próxima eu vou procurar me conter, tá? fui preparar o almoço, mas antes ligo pro A.: e aí, deu certo? já tá no aeroporto? NÃO, estamos perdidos no centro de bhuj, o motorista perdeu a saída pro aeroporto! (aqui ele já tava começando a perder a pachorrice). fique calmo, vai dar tudo certo. se não der tempo pegar o voo é porque não era pra ser. nesse ponto até eu já tô meio nervosa. alguns vários minutos depois, liga o A.: cheguei no aeroporto, a passagem não estava reservada, paguei mais caro por causa disso, o voo tá 2:30h atrasado e eu tô começando a ficar com fome (ele não tinha almoçado e é diabético).

é em momentos assim que eu tenho *certeza* que a próxima encarnação vai ser uma brisa.
terça-feira, 23 de outubro de 2007

. das maneiras de voltar pra casa .

quinta-feira passada, 18 de outubro. tarde da noite recebemos com inenarrável prazer a notícia de que poderíamos voltar pro brasil e gozar merecidas férias (nem que seja por pouco tempo). great. era tanta felicidade que dei uma surtada. de verdade, fiquei elétrica. liguei pra família, pros amigos, mandei emails, fui organizando mentalmente tudo o que tinha pra fazer quando em casa chegasse - medico, dentista, renovar carteira de motorista, cartão de crédito etc, comecei a escanear uma montanha de documentos pra evitar que que a alfândega acuse a gente de contrabandear papel e lá pelas tantas, quando a adrenalina começou a baixar, decidi ir dormir. já deitada, comecei o ritual noturno (afofa travesseiro, puxa coberta, liga tv). foi quando vi algumas das cenas mais chocantes da minha vida: um carro explodindo, um brilho intenso e a multidão ao redor sofrendo aquela onda de choque causada pelo súbito deslocamento de ar. pessoas ensanguentadas caídas no chão, carregadas em macas ou nos bracos, gritaria, terror. é que benazir buttho estava acabando de chegar em casa - karachi, paquistão - depois de oito anos de auto-exílio. a ex-primeira-ministra deixou o aeroporto em uma grande passeata num carro especialmente protegido e a tragédia aconteceu. ela não sofreu um arranhão, mas 139 pessoas "voltaram pra casa" e centenas e centenas de outras ficaram feridas. não tenho nem palavras pra comentar sobre isso, a tristeza não deixa.

update: a nossa volta pro brasil perdeu um pouco do brilho. provavelmente voltarei só, já que A. terá que ir a china primeiro.
segunda-feira, 15 de outubro de 2007

. bom dia .

evitei ao máximo tocar nesse tipo de assunto, mas chegou a um ponto - de novo - que não deu mais.

no dia 11 de outubro uma bomba explodiu num templo sufi em ajmer. 3 mortos e 17 feridos. ontem, 14 de outubro, uma bomba explodiu dentro de um cinema em ludhiana. 6 mortos e 32 feridos. aí voce senta pra tomar café, abre o jornal e lê que o tráfico de gente só perde para o de drogas e armas na índia: um milhão e meio de pessoas são comercializadas por ano. na página seguinte uma pesquisa feita por 18 organizações lideradas pelo international institute of population studies constata que nada mais nada menos que 40% das mulheres indianas são vítimas de violência doméstica. desse número, 54% acham que não tem problema algum serem agredidas.

agora sim, bom dia e boa semana.
sábado, 13 de outubro de 2007

. it's doris, bitch! .

doris lessing, escritora britânica nascida no irã, ganhou o prêmio nobel de literatura aos 87 anos. a pobre soube do fato por um bando de repórteres que estava de plantão em frente a casa dela. recém-chegada da feira, meio descabelada, entre uma réstia de cebolas e uma alcachofra, ela não pareceu muito impressionada não. disse que já tinha ganhado vários prêmios, que não se sentia diferente por ter ganhado mais esse, ah, ouquei, it was a royal flush. tipo, que bom, mas por que tanto auê? morri de rir!

daí que tá na moda ser cool. voce vê tanta gente mordernosa fazendo tipo, fingindo que não tá nem aí, tentando desesperadamente aparentar que não foi nada demais, fazendo cara de paisagem - até de desprezo, quando no fundo no fundo a criatura tá dando gritinhos histéricos.

dona doris, parabéns pelo nobel. a senhora é a pessoa mais fofamente ranziza e autêntica dos últimos tempos.

foto: http://www.todayinliterature.com
quinta-feira, 11 de outubro de 2007

. a tonica do dia .

eu e o A. conversando:

A.: o chefe ta com problemas serios com uma fabrica na pennsylvania.
eu: ce acha que eh possivel a gente ir pra la?
A.: nao sei...
eu: por mim eu iria ateh pro utah. aqui nao da pra tomar uma cervejinha na sexta-feira, imagino que la tambem nao.
A.: que nada, sem problema. eles so iriam pedir o dinheiro e a ID pra comprovar que voce eh maior de 21.
eu: meu querido, se eu for pro utah e o cabra achar que eu tenho menos de 21 anos, eu tasco-lhe um beijo na bochecha e fico morando ilegal la pro resto da vida. ja pensou que maravilha? eu com 60 e o povo me dando 45?
A.: o povo eu nao sei, mas capaz de o cabra lhe dar um processo por sexual harassment.
eu: ...

isso tudo pra dizer que nao tem coisa melhor pra desintoxicar os humores biliares do que uma pessoa com senso de humor e que sabe rir de si mesma.

e pra dizer tambem que:
aaaaaargh como eu quero sair daqui. nos vamos sair daqui. nos vamos sair daqui pra trabalhar noutro lugar. outro lugar onde o povo pode ateh ser pobre, pero limpinho. num lugar onde ruas tenham calcadas, pelo menos. E CARNE! qualquer lugar que nao tenha guerra, bomba, terremoto, fatwas, camelos e o povo se vista de maneira normal. saree eh lindo, mas depois de um tempo voce fica matutando o quanto a mulherada deve sofrer pra fazer tudo no mundo vestindo um saree e comeca a dar uma agonia. digo logo, nao eh uma vestimenta, assim, pratica. nao nao. fora que eu fico esperando que o enrolamento todo se desmanche e caia no chao. ja pensou a vergonha? a dela e a minha? pois bem, como eu ia falando, nos vamos trabalhar noutro lugar. temos que. para o nosso bem, para o bem de nossos coracoes, estomagos, intestinos, cabelos, peles e juizos. rezar, visualizar, pedir, implorar, mentalizar, fazer mandala, simpatia e macumba, acender vela, pedir aos amigos que mandem aneis lilases, ta valendo tudo. tem floral pra isso?
segunda-feira, 8 de outubro de 2007

. ploft .

essa noite sonhei que eu e o A. estavamos numa cozinha liiinda preparando o cafe-da-manha. a decoracao em tom castanho claro junto com o sol que entrava pela parede (parede?) de vidro deixava tudo com uma cor dourada, uma sensacao de quentinho gostoso. ouquei, isso ta parecendo sidney sheldon, mas era assim mesmo. uma ilhazona no meio em formato de "S" bem aberto, prateleiras com um monte de livros de receita, gastronomia etc, um troco daqueles que a gente pendura panela, pinca, concha por cima da ilha, potes e mais potes, de todos os tamanhos e com conteudos coloridos por todo canto, tudo interligado com uma sala de estar tambem imensa, com sofas bem fofos. entao. do lado de fora tinha uma especie de patio com uma mesinha posta. a paisagem era linda, tinha um bosque e a gente ia tomar cafe da manha la. aih eu comecei, mas como parede de vidro? nao eh perigoso? basta um tijolo e a gente babau. e esses utensilios todos pendurados, nao enchem de poeira? e porque eu to indo tomar cafe-da-manha no meio do sol, pulamor? ah, eh porque nao ta quente. nao ta quente? onde eh que eu to?

acordei.
sexta-feira, 5 de outubro de 2007

. salam, shalom .

pra mim, que nasci e cresci no interior do ceara, o contato estreito com culturas diferentes eh um acontecimento e nao poderia ser de outra maneira. imagino que em sao paulo, por exemplo, terra que recebeu tantos imigrantes, ir pro jardim-de-infancia e brincar com coleguinhas cujos sobrenomes sao suzuki, stein, mastroianni ou khan seja muito comum. no meu sertao velho, porem, abundam maias, silvas, carvalhos, bezerras, andrades, limas. a buchada de bode e o catolicismo reinam soberanos.

talvez seja diferente nos dias de hoje mas no meu tempo de crianca e adolescente qualquer coisa - pessoa ou objeto - made in outro lugar que nao fosse brasil era raro. experimentei a primeira pizza com uns 10 pra 11 anos. sushi veio beem mais tarde, na adultice, apresentado pela minha amiga e gurua adry com um profetico "na primeira vez eh so mais ou menos, mas na segunda vicia". vim saber o que era pesach na adolescencia, lendo livros sobre o holocausto. kwanzaa me foi revelado de maneira muito singela atraves do site hallmark, quando fui mandar uns cartoes de natal.

tudo isso pra falar do meu deslumbramento quase infantil quando vejo milhares de pessoa carregando uma estatua de ganesha pra cima e pra baixo, cantando e batendo palmas ou quando fico horas vendo na tv um sacerdote sikh desdobrando, uma por uma, duzias de camadas de tecido ricamente bordado pra no fim revelar um livrao. sabe boneca russa? pois. e mais, cada camada desdobrada eh espanada com um super espanador enquanto alguem canta uma cancao/lamento. os templos sikh sao lindissimos, de babar mesmo.

ver - e nao so ler - todas essas diferentes maneiras de se conectar com o divino eh muito muito bacana. conversar com pessoas vindas de diferentes religioes eh extremamente gratificante, mas nesse momento eu queria comentar sobre o ramzan ou ramadan (mesmo correndo o risco de falar besteira).

no mes de ramadan os muculmanos passam 30 dias observando jejum, que vai do amanhecer ao anoitecer. nem agua eh permitido. ao cair da noite, em uma hora determinada (que varia de acordo com o fuso horario - o horario exato do por-do-sol e do amanhecer sao amplamente divulgados nas mesquitas e ateh na televisao), todos podem romper o jejum. comidas especiais, caprichadas, a coisa toda eh muito celebrada, amigos sao convidados para o iftar (primeira refeicao), pense na comemoracao! bem facinho de virar um banquete atras do outro. no dia seguinte, todo mundo acorda antes do nascer do sol e enche a panca de novo. mas tem que ser, ne? pra aguentar o dia inteiro trabalhando.

o ramadan eh, antes de tudo, um periodo de auto-avaliacao, oracoes, caridade, amor e ajuda ao proximo, mas tambem eh a melhor epoca de pagar uma especie de dizimo, o chamado zakaat, que corresponde a 2,5% das sobras acumuladas no ultimo ano. nao sobrou nada? nao paga.

la na fabrica tive oportunidade de acompanhar esse ritual, guardadas as proporcoes e com todas as limitacoes de se fazer isso num ambiente de trabalho. mas foi emocionante ver dois dos inspetores, muculmanos, claro, se prepararem para a quebra do jejum. primeiro eles desenrolaram as mangas da camisa e abotoaram os punhos, depois trocaram os sapatos de seguranca pelos sapatos normais. um deles amarrou um pano na cabeca e comecou a dispor a comida em uma mesa no canto - suco, frutas, pao, geleia, leite, agua. depois houve uma oracao e eles sentaram a mesa, olhando de instante em instante pro relogio, esperando a hora certa. obvio que pedi pra tirar uma foto.

pra muita gente pode ser uma grandessissima besteira, mas pra mim foi emocionante.

curiosidades:

- ao que parece, maome e seus seguidores viajaram para medina e la chegando encontraram os judeus jejuando no dia de ashura (yom kippur). esse dia de jejum foi recomendado tambem aos muculmanos, sendo depois substituido pelo mes do ramadan.

- em 2007 o ramadan cai entre 13 de setembro e 12 de outubro e o yom kippur eh celebrado do entardecer do dia 21 de setembro ateh uma hora depois do anoitecer do dia 22. ramadan e yom kippur sao datas moveis.

p.s.1: nao sou judia, muculmana ou catolica.
p.s.2: fiquei com uma preguica monstra de colocar link em tudo. se quiser saber mais, joga no google ou no wikipedia. o primeiro eh ponto com e o segundo eh ponto org.
quinta-feira, 4 de outubro de 2007

. magical thursday .

quintas-feiras sao especiais, sao dia de reuniao.
a quinta eh uma especie de dia magico onde todos os problemas sao resolvidos (a-rrahm), ou seja, caso apareca um abacaxi na segunda, pssst, nao pode falar nada, deixe pra quinta, ta?

ta.

mas aih a quinta chega, vai embora e ninguem faz nada. passa-se uma hora badalando num telefone, o cliente cobrando o produto, a fabrica dizendo peraih, mas nao eh bem assim, we are trying our best, o A. e eu fazendo o meio-de-campo com uma cacetada de relatorios provando que nao, isso nao vai dar certo, eh melhor procurar outro canto pra fazer seu produto, meu fi, e no fim tudo continua como era d'antes no quartel de abrantes.

eh divertido ficar observando um mentindo e o outro querendo desesperadamente acreditar na mentira, parece ateh mulher de malandro.
terça-feira, 2 de outubro de 2007

. do amor e da falta de .

ja percebeu que nao da pra evitar o grupinho moss/lohan/hilton/winehouse? essas meninas sao onipresentes, fico incrivel. as noticias vao da overdose a prisao, passando por relacionamentos desfeitos, pancadarias, bebedeiras e perseguidas carecas.

britney, porem, eh hors concurs. fico me perguntando como a vida de uma menina tao bonitinha, com uma carreira tao bem-sucedida pode, de uma hora pra outra, se tornar esse desastre.

serah que ela sempre teve o juizo meio fraco e o rompimento com o timberlake apenas acionou o gatilho? ou, como dizia uma professora minha, pra morrer ou ficar doido so basta estar vivo mesmo?



recapitulando: ao que parece, britney levou um pe-na-bunda do justin e, de la pra ca, abandonou abruptamente a imagem de garotinha bem comportada com maria-chiquinha e tudo, se declarou mulheRRR, diminuiu as roupas, aumentou a maquiagem, lancou umas musicas do naipe "slave-for-you-toxic" (quao profetico!), casou e descasou em aproximadamente 55 horas, pouco tempo depois casou novamente - dessa vez com um dancarino da trupe, renunciou a sua privacidade num reality show, teve dois filhos em menos de um ano, pediu divorcio, entrou e saiu de clinicas de reabilitacao, raspou o cabelo, gritou que era o anti-cristo, quis se enforcar, atacou fotografos com uma sombrinha, bateu em carro alheio e nem deu bola, dirigiu sem carteira, fracassou olimpicamente em seu come back no VMA, nao tem conseguido emplacar o novo album e agora perdeu a guarda dos filhos.










fora que o senso estetico tem rolado morro abaixo e ela nao se decide entre o estilo puta-beira-de-estrada













e o... que purra eh essa?














isso tudo so pra perguntar: essa moca nao tem pai, mae, amigos? por que ninguem ainda nao deu uns cascudos, "vaaaaa se aquietar, deixe de fazer merda!"? ouquei, talvez uns cacorotes a essa altura do basquete nao facam nenhum efeito, mas nao me conformo com o fato de ninguem ainda ter tido a ideia caridosa de internar num hospital psiquiatrico. estao esperando o que, pulamor? quando serah que as pessoas que convivem com ela vao descruzar os bracos, descer do camarote e acabar com esse show de horrores?

morro de vergonha por ela, morro de pena.

aquela historia de que amigo nao eh o que tira voce da briga, mas que chega dando uma voadora eh verdade. so que as vezes quem precisa da voadora nao eh o "inimigo", mas voce.
britney spears eh obscenamente rica, mas nao tem dinheiro no mundo que pague o amor de um amigo que lhe queira bem o suficiente pra lhe contrariar, dizer uma boas verdades, fazer voce chorar de vergonha e arrependimento e depois de tudo lhe oferecer o ombro e dizer venha ca, vai dar tudo certo, voce nao estah sozinha, vamos recomecar.

p.s.: voce tem amigos? eu tenho.
sábado, 29 de setembro de 2007

. a melhor do dia .

china: "anything that moves, can be eaten".

india: "anything that moves , shall be prayed to"
sexta-feira, 28 de setembro de 2007

. extra! extra! .

jadupur, 18 de setembro: um homem apostou sua cunhada num jogo de cartas. ele entregaria a moca para qualquer um que o vencesse. claro que o imbecil perdeu. o casamento da cunhada com o ganhador panaca aconteceu no dia seguinte com a ajuda da AMFOI, uma ONG que promove casamentos sem dotes no estado. a noiva, depois do casamento, disse que nao teria casado se soubesse que tinha sido uma aposta. a diretora estadual do comission for women condenou o ocorrido e disse que iria "investigar". o delegado de policia disse que, apesar de estar a par da situacao, estava aguardando uma queixa formal para iniciar as investigacoes.

conclusoes:

1. mulheres sao objetos e podem ser vendidas, emprestadas, cedidas, apostadas.
2. ainda existem, em pleno 2007, estados democraticos que permitem que a mulher seja tratada dessa maneira.

perguntas: que raio de ONG eh essa??? e que qualidade de policia eh essa???

e pra encerrar: tradicao eh um negocio muito lindo, mas tem limite.
sábado, 8 de setembro de 2007

. varios .

tinha escrito um post enorme, mas quando selecionei tudo pra salvar, plim, desapareceu. antes do control c.

enfim. vou tentar lembrar tudo.

os ultimos dias tem sido punk. A. ta com uma crise horrivel de bronquite, nao dorme de noite e tem que trabalhar o dia inteiro. tadinho. 12 dias de producao do projeto novo e ateh agora nem uma unica singela peca saiu do outro lado da engrenagem. isso eh ruim porque o cliente precisa receber o produto, mas eh bom porque, quem sabe, a Deus querer, o cliente finalmente perceba que desse mato nao sai cachorro, va atras de outra fabrica - e nos saimos daqui. to tentando comprar um celular com a tela beem grande pra poder ler meus ebooks na cama, antes de dormir. ja tentei ler no computador e acabou com minha coluna. mas aih nao tem aqui. aih tem que trazer de outra cidade. aih eles querem que eu pague adiantado. aih que eu nao pago purra nenhuma nessa vida adiantado. aih que eles aceitam trazer. hoje. amanha. sabado com certeza. mas terca-feira foi feriado. segunda como sem falta. sei. ganhei uma geladeira! tres vivas para a minha geladeira! voce ja tentou cozinhar normalmente tendo apenas um frigobar como suporte para coisas pereciveis? nao? nao eh bom. tive um domingo otimo ha umas duas semanas porque sai com jing e bob - ela chinesa, ele irlandes - pra fazer compras. pena que eles ja voltaram pra inglaterra. alias, o sotaque britanico eh tudo de phyno*, ne? voltei pro hotel falando aT All. mas ja passou. chefinhos vieram pra uma reuniao e trouxeram um enorme care package: atum, salmao, carne-seca, linguica seca, cafe, temperinhos (chilis e afins) e um monte de potinhos de gel pra limpar as maos. alguns dias depois chegou o care package que a minha mae mandou, mas esse eu prefiro chamar de farnel mesmo. carne-de-charque, saquinhos de queijo parmesao ralado (nao ria. melhor que nada), oregano, cubinhos de caldo de costela e maionese. o proximo ja estah a caminho trazendo farinha. ultimo dia 28 teve um festival chamado raksha bandhan que consiste em irmas amarrarem uma pulseira (rakhi) no pulso dos irmaos pedindo protecao. nesse dia ninguem briga, arenga, tudo eh paz e alegria. eu ofereci uma pulseira pro gerente do hotel e ele aceitou, mas antes tive que abencoar todo mundo - ele, o rapaz da recepcao, o porteiro, o assistente da gerencia. ouquei. mergulhei o dedo (anular) no kumkum e enquanto eles baixavam levemente a cabeca e seguravam a nuca, danei a sapecar pontos vermelhos na testa deles. o gerente me deu um presente - um lequezinho chines muito fofinho - e agora eu tenho um irmao indiano oficial.

lembrei de tudo e o post ficou enorme de novo.

* em homenagem a finada kathy do papel pobre.

. ulha que bunitim .

terça-feira, 28 de agosto de 2007

. nada eh perfeito .

ouquei, ta certo que sou meio relapsa pra acompanhar os ultimos lancamentos da musica, cantores novos etc. to ficando velha no pior sentido da palavra. se bobear, minha ultima referencia musical eh o grupo blitz. sabe aquela fase de bandas e cantores "down"? pois eh, acho que desisti de ficar por dentro do ultimo grito da musica porque nunca entendi muito porque era tao cool aquele povo tao depressivo, sorumbatico, e o pior, com uma legiao de fas histericos que tem sonhos eroticos com, vestem igual a, e pautam seus dialogos do dia-a-dia com trechos de cancoes. pergunta seinfeldiana do dia: what's the deal with morrissey, pulamor?

mas.

por que ninguem me mandou checar essa menina amy winehouse antes? sacanagem, hein? amei a voz, o suingue, o estilo. uma pena que a garota eh meio hard core e vive metida em episodios de abuso de drogas e bebida. e tem um casamento estranho. e um unico micro-shortinho.

mas talento ela tem de sobra.
quinta-feira, 16 de agosto de 2007

. ai minha nossa senhora da tolerancia e do respeito aos costumes alheios .

desci pra pegar uma encomenda na recepcao e fui ficando, conversando com o gerente e os outros meninos do staff, quando vi uma uma mancha cinzenta se mexendo no chao do lobby do hotel.

um rato.

li em algum lugar que, nao importa ha quanto tempo voce estah em outro pais, falando outra lingua, quando chega a hora de rezar ou de reagir emocionalmente a alguma coisa, voce volta a lingua materna. e foi assim que eu gritei "aaaai, um rato!!!" quando vi o bicho.
os meninos riram muito e disseram que eu podia baixar as pernas. mas eu vi um rato! sim, sim, nos sabemos, ele eh o nosso rato.

para tudo.

o rato eh de estimacao. os meninos dao comida pra ele e pros amiguinhos dele. eh sinal de sorte quando um deles cruza o seu caminho quando voce estah prestes a comecar uma empreitada ou ir ao centro da cidade, sabia? nao cri.

e mais, fui criticada porque o papel de parede do meu computador eh uma foto da minha gata, a preta. gatos sao bichos ruins, dao azar. ah ta. eu fico com o azar, voces ficam com a imundicie e a doenca e nao se fala mais nisso.
terça-feira, 7 de agosto de 2007

. a vida eh boa .

repita comigo: a-vida-eh-boa.

mais uma veeeez!

avidaehboa.
segunda-feira, 6 de agosto de 2007

. e agora com voces... francisca! .

mais uma vez tivemos que ligar pro dr. ravi.
ele veio ontem a noite, ouviu minhas queixas e disse ah, isso nao eh nada, eh muito comum, voce ta com uma colite e com uma ameba.

ameba.

e eu que estava pensando em adotar* um gatinho pra matar a saudade da minha preta e me fazer companhia. eu ja tenho uma companhia: minha ameba francisca.

o problema eh que francisca nao eh muito domesticada, sabe? ela eh dada a um siricotico nervoso, se mexe toda dando uma coceirinha laaa voce-sabe-onde e as vezes acho ateh que ela me morde! fora que ela rouba um bocado da minha comida, ne? muito mal-educada essa francisca. nao vai dar certo nossa parceria.

modos que to aqui, desde 4:30h da manha - chica me acordou, talvez se aquecendo para o cooper matinal? - esperando os remedios que dr. ravi vai mandar. tres dias tomando esse remedio e voce vai estar novinha em folha!, disse ele. tomara.

curtinhas:

. agora lavo meu cabelo com agua mineral. o lado ruim eh que eu me sinto culpada, uma especie de cleopatra do paraguai, por nao estar colaborando com o planeta. o lado bom eh que meu cabelo ja caiu tanto tanto tanto que um litro eh o suficiente pra lavar e enxaguar.

. agora eu tambem escovo os dentes com agua mineral. nao quero mais franciscas.

. que palhacada o negocio dos ovos, hein? e ninguem vai ser processado nao?

. como se tudo de ruim aqui nao fosse suficiente, agora a india tambem eh - declaradamente - alvo de loucos e bombas. pense num povo azarado! serah karma?


* adotar e levar pro brasil quando a gente for embora, claro.

update: chamamos o medico na segunda de manha, ele apareceu na segunda a noite, disse que mandaria os remedios na terca de manha, ligamos perguntando pelos remedios la pelas 21h de terca, ja eh 1:15h da madrugada de quarta e, obviamente, nada de remedio. enquanto isso, chiquinha parece que estah promovendo uma rave.
sexta-feira, 20 de julho de 2007

. cronica da morte anunciada .

nao sei nem como comecar a falar desse assunto.

primeiro foi o acidente com o aviao da GOL ano passado, so pra contrariar o senso comum que diz que os momentos mais "delicados" de um voo sao a decolagem e a aterrisagem. o acidente da GOL, apesar de ser considerado tecnicamente impossivel, aconteceu.

o que falar sobre o acidente da TAM? pelo que ja li nos jornais online, parece que o aviao tinha um problema que somado a pista molhada, sem grooving e curta de congonhas resultou nessa tragedia.
agora o governo aponta o dedo na cara da companhia aerea, que aponta o dedo pra anac, que aponta o dedo pra infraero, que aponta o dedo pro piloto, que nao pode mais apontar o dedo.

enquanto isso, na sala de justica, o acessor especial da presidencia para assuntos internacionais, marco aurelio garcia, e o acessor de imprensa, bruno gaspar, comemoram com gestos obscenos a possibilidade de falha mecanica da aeronave.

duvida? olhe aqui:



quer mais?
ontem, na base aerea de brasilia, o vice-presidente da anac, jose alencar, condecorou com a medalha "merito santos dumont" o diretor-presidente milton zuanazzi e tres outros diretores por "destaque nos servicos prestados a aeronautica".
veja a reportagem e o video aqui.

piada de mau gosto? insensibilidade? sem-vergonhice? humilhacao deliberada? falta de uma enxada? voce decide.

outra coisa que voce pode decidir eh, ja que ninguem faz nada e ninguem embala nem assume a paternidade de mateus, que aeroporto voce vai usar daqui pra frente. por mais que tenha havido uma soma de fatores que resultaram nesse terrivel acidente, ta na hora de aposentar congonhas. a pista eh curta, nao deixa espaco para eventuais emergencias, o que potencializa a gravidade dos pousos e decolagens que ali acontecem. claro que nao da pra, de uma hora pra outra, fechar um dos aeroportos mais movimentados do pais, mas enquanto um novo aeroporto nao vem (ou medidas que remanejem parte dos voos para guarulhos e viracopos e/ou proiba o pouso e decolagem de aeronaves grandes), eh sempre bom lembrar que o consumidor eh voce, eu, todo mundo. eh nosso direito optar por um produto ou servico que julgamos mais seguro. sugiro que voce de uma olhada nos sites da TAM e da GOL e cheque a disponibilidade, frequencia e preco das passagens que saem de guarulhos para os seus destinos rotineiros. talvez voce se surpreenda que, mesmo pagando uns cem reais de taxi, os voos de guarulhos sao, em media, uns 40% mais baratos que os de congonhas. claro que nao eh conveniente, mas no pe que as coisas estao, qualquer migalha de seguranca a mais vale a pena.
o michel lent comecou a campanha "nao voe por congonhas" e, embora deteste esse negocio de campanha, tive que aderir.

. fotos da megalopole .

como diz a fer, "crique & amprie":



entrada do hotel. repare o tapete verde, o saco plastico e a poeira.

lado direito do hotel. ta vendo o entulho?

isso eh em frente ao hotel, do outro lado da rua.

lado esquerdo do hotel.centro da cidade, na calcada (calcada?) do mercadinho.
quarta-feira, 18 de julho de 2007
depois de longo e tenebroso inverno, digo, verao (monsoons?), volto pra dar noticias.

ha umas duas semanas aconteceu um troco muito muito chato. pedimos cafe no quarto porque tinhamos uma paulada de emails pra responder e assim ganhariamos tempo. quando fui me servir de cafe vi que nao era cafe e sim um liquido amarronzado. cha, talvez? aproximei a xicara do nariz, cheirei, olhei mais atentamente e vi um cabelo boiando. e uma asa de inseto. e um monte de pontinhos pretos nao-identificados.

surtei, ne?

a cozinha nao entendeu o pedido (oh, que surpresa!) e mandou agua quente para fazer cafe soluvel. mas que agua.

pra encurtar a historia, me revoltei, chorei, imaginei quantas vezes tinha tomado cafe feito com aquela agua, quantas vezes tinha comido arroz feito com aquela agua - sem saber, sem sequer suspeitar da nojeira que passava pelos meus labios. nao tem palavra, em lingua nenhuma, que expresse fielmente a minha repugnancia.
e veio gerente, e veio dono, me prometeram mundos e fundos, medidas "urgentes" foram tomadas, mas nao consigo mais comer nem beber nada desse hotel, talvez de lugar nenhum desse pais. mas tambem, muita ingenuidade a minha. minha mae sempre diz que "costume de casa vai a praca" e a "praca" aqui eh imunda. por que eu me iludi em achar que dentro das casas e dos hoteis seria diferente? sei la. so sei que ignorance is a bliss, meu sistema imunologico a essa altura do basquete deve ser praticamente um guerreiro ninja OU meus intestinos abrigam a mais fantastica populacao de vermes do planeta.

por falar em medidas "urgentes", eis aqui um bom exemplo de como o indiano em geral tem problemas para pensar a longo prazo ou globalmente: dentre as providencias a serem tomadas, foi sugerida a contratacao de uma pessoa para lavar exclusivamente os nossos pratos e talheres. mas como assim? nos merecemos tratamento especial porque reclamamos? e os outros hospedes? tudo ouquei se eles continuarem comendo e bebendo lixo em pratos com marcas de dedos e talheres ensebados?

vale lembrar que eles ja tinham comprado, ha alguns dias, conjuntos de xicaras separados pra gente porque quase todo dia eu pedia pra trocar a minha xicara que estava suja com aquela marca de cafe no lugar onde a gente bebe, sabe do que eu to falando?

pedi um fogao ao gerente, recebi ha alguns dias. fui ao centro da cidade e comprei panelas, arroz, feijao e outras coisinhas, mas ateh o fogao chegar passei mais de uma semana comendo biscoito e leite. proteina, de um modo geral, ainda eh um problema. consegui encontrar UMA lata de presunto e UMA lata de sardinha (que ja acabaram).

p.s.: quando a agua suja esfriou na xicara dava pra ver bolinhas de gordura flutuando na superficie. aaaaaargh.
segunda-feira, 2 de julho de 2007

. blue moon e claudinha: especiais .

o A. falou que no sabado passado teve "blue moon" - a segunda lua cheia no mesmo mes, fenomeno que so acontece a cada 2 anos e meio.
acho que era a blue moon que a claudinha tentava fotografar. nao deu certo, mas em compensacao... de uma olhada aqui nesses pores-de-sol que fazem o coracao pular uma batida.

essa menina claudia influenciou muito a minha vida ha alguns anos com seus relatos de determinacao e fe inabalavel num futuro melhor. foi ela quem me ensinou, sem saber que estava me ensinando, a nao me ver como vitima de um destino pouco gentil e entrar em modo TBC (tirar a bunda da cadeira) a fim de trazer para a minha vida tudo o que eu queria: amor, felicidade, satisfacao profissional, tranquilidade e a certeza de que ha tanta tanta coisa boa pra ser vivida que a alegria eh quase nao chegando. foi ela quem me ensinou que o impossivel nao eh um fato, mas uma opiniao.

claudinha, meu muito obrigada - agora publico. e fique certa de que essa cearense teimosa lhe deseja tudo de bom que houver nessa vida. do fundo do coracao.
sábado, 30 de junho de 2007
desde ontem que a rotina aqui ta corridissima, muita coisinha encriquilhando, TPM a pleno vapor, repare no perigo:

1. ontem, depois de ir na primeira fabrica resolver umas coisas, resolvi passar na "permit shop" - que fica dentro do hotel muquifo - pra me cadastrar e poder comprar uma cervejinha. so lembrando que no estado do gujarat alcool eh proibido, excecao feita para estrangeiros, nao excedendo uma cota.
o motorista da fabrica entra no muquifo, passa em frente da fachada do hotel (a purra toda eh uma especie de resort, ta?) e estaciona numa lateral sem saida. e onde eh, manotti? eh aqui, mam. aqui onde, mofi?? so depois eu percebi que a lateral sem saida tinha um bequinho pra direita e uma portinha estreita no topo de um degrau alto.
o permit shop era la.
um quartinho escuro, caixas de cerveja kingfisher e foster's ateh o teto, um armario de mil-novecentos-e-andar-pra-frente cheio de whisky, vodka, licores e outros destilados. quatro* homens fingindo que trabalhavam. o mais (imagino) importante deles, sentado numa espreguicadeira, me pediu o passaporte. mostrei e ele folheou pagina por pagina com uma das sobrancelhas levantadas. eh, voce vai ter que deixar o passaporte aqui e depois volte as 6 da tarde pra pegar o "permit". olhe, meu senhor, eu nao deixo meu passaporte com ninguem, assino tudo que o senhor pedir, tire copia, mas ficar, meu passaporte nao fica. caaalma, vamos tentar resolver isso. o "chefe" ligou pra nao sei quem, badalou, badalou (em hindi), distingui a palavra brasil e o nome da fabrica no meio do badalo e fiquei quieta. ouquei, mam, tudo certo, o total da 1.200 rupees mais 100 pelo "permit". ta certo. entreguei o dinheiro e quando fui chamar o motorista pra levar a cerveja, o rapaz nao queria me entregar o passaporte. subi nas tamancas. meu senhor, eu disse desde o comeco que se fosse pra deixar meu passaporte eu preferia nao comprar. como eh que o senhor vem com essa historia agora? ah, entao a senhora volta daqui a uma hora com o passaporte, leva a cerveja e fica tudo resolvido. sem problema: o senhor me devolve meu dinheiro, meu passaporte e fica tudo certo. mas a senhora eh dura, hein? apois. sou mesmo. nao nasci ontem. va, leve a cerveja, mas volte em uma hora com o passaporte pra pegar o "permit". namaste, namaste, ateh mais ver.

2. hoje, depois de uma pessima noite de sono, falei pro A. ir na frente pro restaurante do hotel e pedir o cafe, dentro de dez minutos eu estaria la. cheguei no restaurante e na mesa tinha um prato de bacon frio (isso rende outro post), uma garrafinha termica com cafe e uma leiteirinha. esperamos, esperamos... A., voce pediu as torradas, os ovos, o queijo? pedi. esperamos, esperamos... o garcom passava pra la e pra ca com uma cara muito estranha. chamei. as torradas e os ovos estao vindo? o rosto dele se iluminou: sim, sim, mam. esperamos, esperamos e o resto da comida chegou.
explico: indiano tem uma mania pavorosa de responder sempre "sim, mam/sir". nao importa se voce estah perguntando se estah chovendo, se ele vai se jogar do abismo ou qual eh a cotacao do google no mercado de acoes. yes, mam. tudo eh yes. ele nao tem a mais remota ideia do que voce estah perguntando, mas a resposta invariavelmente vai ser yes. ir-ri-tan-te. dei logo uma descatitada em todo mundo e, sinceramente, se a culpa vier a bater, vai ser depois que passar a TPM. ateh la to impossivel.

* o "chefe" na espreguicadeira, um outro preenchendo o permit, outro passando umas notas fiscais para um livro e outro que levou a cerveja ateh o carro.

. moncoes .

a india propala mundo a fora a facanha de ser o unico pais com cinco estacoes: primavera, verao, outono, inverno e moncoes (monsoons) - que comecaram em junho. comecaram em junho, virgula, as moncoes nao atacam e afogam a india por igual, ao mesmo tempo. ela chega do sudeste e se move para noroeste, entao kerala eh um dos primeiros estados a fazer glub glub e - adivinhe? - o gujarat, no noroeste do pais, eh um dos ultimos.

mas ateh agora ainda nao vi nada pra tanta comocao. choveu? choveu. mas nada assim moncooooes, entende? chuviscos bestas. talvez porque aqui o clima seja mesmo meio no-cego.
sábado, 9 de junho de 2007

. laboratorio em domicilio .

o rapaz do laboratorio chegou ao hotel cedo, 8:15h. pode mandar subir, mister raguvir, obrigada.
bom dia, namaste, entre por favor, fique a vontade: o rapaz tirou os chinelos.

mandou eu sentar na poltrona, colocou a bolsa sambada em cima da mesinha de centro, abriu o ziper e tirou de dentro uma seringa descartavel lacrada (ufff), uma ampola, um torniquete de velcro, um vidrinho parecido com de maionese cheio de bolinha de algodao e alcool e um bolinho de esparadrapo. "se o senhor quiser lavar as maos eh ali, oh". o rapaz ficou meio desconcertado mas foi no banheiro lavar as maos e voltou. "pronta?" eu disse que sim e ele amarrou o torniquete no meu braco, mandou eu fechar a mao e comecou a procurar uma veia boa enquanto esfregava o algodao com alcool. "posso tentar o outro braco?". claro.

a essa altura eu ja tava apavorada, mas a idade ta me deixando covarde. um rapaz suado, fedorento, descalco, sem luvas e com as unhas mais pretas desse lado da galaxia estava prestes a furar o meu braco pra colher sangue. vou reclamar? vou nada! vai que o rapaz se enzamboa comigo e resolve tacar a seringa no meu olho? ou atinge o nervo ulnar de proposito pra me deixar com a mao aleijada? nao dei um pio.

minhas veias sao terriveis de achar, expliquei pra ele com um risinho histerico. nao se preocupe, vai dar tudo certo. tomara, pensei, tomara mesmo. aih ele apertou meu braco acima do cotovelo com toda a forca, dobrou e estendeu meu cotovelo 3 vezes, parecia que meu braco ia explodir. ele enterrou a agulha num local nirvanicamente escolhido e aos poucos um pouquinho de sangue foi escorrendo para dentro da seringa. pronto, ele disse, e mandou eu apertar o local da picada com forca. desenrolou um pouquinho do bolo de esparadrapo improvisado, rasgou um quadradinho e aplicou no local. idade? toma algum remedio? volto as 6 da tarde com os resultados. obrigada, namaste.

como disse antes, minhas veias sao problematicas, birrentas. sempre dao trabalho, sempre fico com uma manchona roxa e dolorida que demora dias pra sair enquanto fica preta, verde, amarela. nao senti a dor da agulhada. juro. no local da picada mal se nota um minusculo pontinho completamente indolor.

(!!!)

. dr. ravi .

modos que eu nao ando me sentindo muito bem, o cabelo caindo a bambao, engordando feito uma porca amarrada ao pe da mesa, olhos, rosto, dedos, pernas, pes inchados. perguntei ao A. "to gorda?". "nah, ta fofinha". "e se eu ficar careca?". "a gente compra uma peruca".

ontem, depois que o moco do housekeeping terminou de "pentear" o apartamento (tinha mais cabelo no chao do que sujeira) resolvi chamar o dr. ravi.

dr. ravi eh o medico que prescreve os remedios do A. aqui na india e, como a maioria dos indianos, se movimenta em seu proprio tempo/espaco. magro, alto, indefectivel bigode, um anel em formato de ferradura na mao esquerda, dr. ravi tem umas filosofias bem interessantes. depois de ouvir minhas queixas ele disse que suspeitava de hipotiroidismo e que iria solicitar uns exames de sangue. sugeriu que eu nao me estressasse porque, voce sabe, tudo acontece porque tem que acontecer.

hm?

sim, eh isso mesmo. no momento em que voce nasceu o ceu e os astros estavam alinhados de uma maneira unica e a forca da gravidade desses astros e planetas em conjunto determinaram o seu destino naquele momento e inclusive antes do seu nascimento porque assim como a lua provoca as mares os astros interferem nos liquidos do seu cerebro mesmo antes de voce nascer portanto nao adianta lutar contra os fatos eles estao aih porque eh assim que tem que ser.

tudo explicado assim, num folego so. aih eu perguntei se todos os indianos pensavam como ele. depois de um engasgo e uma leve hesitacao ele afirmou que sim, sim, muito provavelmente. imediatamente sorri e agradeci dizendo que agora finalmente entendia porque os indianos sao - do meu ponto-de-vista ocidental - tao passivos. essa revelacao foi um verdadeiro alivio, dr. ravi, agora entendo melhor o seu povo. agradeci com tanta alegria que dr. ravi sorriu meio amarelo e acho ateh que se ofendeu. pra tentar remediar a situacao meio constrangedora, perguntei se essa posicao nao poderia ser um pouco perigosa para as pessoas que nunca tiveram acesso a educacao como ele teve, pois certamente esse era o tipo de povo mais facil de controlar politicamente: um povo que aceita resignadamente seu "destino" e nunca reclama. ele disse que nao, que independente do nivel de educacao, todos tinham seus destinos tracados. perguntei se gandhi nao fugiria a regra ja que foi um homem que brigou pela abolicao do sistema de castas, pela independencia da india, pela inclusao das mulheres como participantes ativas da sociedade. nao, claro que nao, esse era o destino de gandhi. ah, ta.

mordi minha lingua pra evitar que a conversa descambasse em uma discussao inflamada. eu me conheco, nao me dou por vencida nunca, adorava passar domingos argumentando por horas a fio com testemunhas de jeova, aquela prosa nao tava indo no rumo certo.
queria tanto ter perguntado se, entao, a india era um pais amaldicoado. por que os astros se perfilam sinistramente provocando a morte de milhoes de bebes do sexo feminino, o desprezo das viuvas, a venda de criancas por seus pais para casarem com velhos ou animais? alias, por que mulheres sao vendidas para o casamento? por que nao se pode namorar? por que as pessoas sao processadas/presas se derem um beijo em publico? por que existe tanta imundicie? por que existem os dalits (intocaveis, nao pertencem a casta nenhuma, sao impuros)? por que universidades tem suas exposicoes de arte vandalizadas sob o pretexto de serem pornograficas? por que tudo isso junto - e muito mais - acontece nesse pais que se diz a maior democracia do planeta?

talvez os astros nao gostem dessa latitude e longitude, mas os politicos daqui devem adorar: 1,1 bilhao de pessoas bem mansinhas e conformadas com os seus destinos.
pelo menos ateh que outro gandhi apareca.

. tristeza .

era pra eu estar, nesse exato momento, deitada na minha rede, no meu quarto, ouvindo uma ou outra panela batendo na cozinha, sentindo o cheiro familiar de cafe bom, forte, passado na hora, daqueles que faz a gente ter certeza que ta em casa, o que iria me me levar a me aconchegar mais ainda nos lencois, sorrir de banda - com os olhos bem fechados! - e imaginar se a tapioca do cafe-da-manha de hoje ia ser com manteiga, nata ou coco. tapioca com nata salgadinha e cafe eh o que ha. da uma aziiiia danada, mas pra que eh que existe sonrisal no mundo?

a nossa volta pro brasil tava marcada para essa segunda-feira que passou, dia 04. e olha que quando fizemos a reserva na hora da compra imaginamos que, claro, iriamos ter que eventualmente remarcar para antes.

ra.

remarcamos para final de novembro.
mas com certeza iremos remarcar mais uma vez, dessa vez pra antes mesmo.
segunda-feira, 4 de junho de 2007

. agua .

e hoje choveu no deserto de sal do kutch! fiquei incrivel!
que maravilha. serio.
comecou com um vento gostoso, fresco, o ceu pesado de nuvens, um raio aqui, outro acola. aih choveu. agora ta um cheirinho bom de bosta de vaca misturado com terra e chuva, sabe como eh?
os locais dizem que ainda nao sao as moncoes, mas uma rebarba de um negocio que houve no mar arabico ha alguns dias. as moncoes mesmo, so dia 18.

pois.

o lado ruim eh que ja faltou energia 26 (vinte-e-seis) vezes das 4 da tarde ateh agora (11:20pm).

mas eh assim mesmo, nem tudo eh perfeito.

celebremos.
quinta-feira, 31 de maio de 2007

. parece, mas nao eh .

ontem, tarde da noite, eu tava assistindo televisao com o volume no zero pra nao acordar o A.
"On the Lot".
a apresentadora chama dois dos concorrentes - um rapaz e uma moca - e faz aquele suspense basico antes de anunciar quem vai pra casa e quem continua concorrendo. la pelas tantas dao um close no rapaz, que faz uma cara de "ai, ainda bem" e este volta a sentar junto com os outros concorrentes. beleza, ele ganhou. aih a moca continua no palco, sorridenterrima, jogo de luz por toda parte, os juizes falando coisas para ela, muitos aplausos. opa, nao, ela ganhou.

(nao esqueca que a tv estava muda e eu, por minha vez, tava tentando descobrir afinal, quem tinha sido classificado)

close novamente no rapaz com cara de alivio, recebendo parabens dos coleguinhas. hmm, nao, acho que foi ele. close no sorriso congelado da moca, nao, foi ela!, ateh que a tal moca da meia-volta e tenta achar a saida do palco no meio de tanta luz e brilho. eh, foi ele.

ja tinha visto a mesma cena inumeras vezes em outro shows - com audio - e sempre achei que tinha alguma coisa esquisita. ontem descobri o que era. a linguagem corporal do povo que era desclassificado nao combinava com o estado emocional da situacao.

mas peraih. desde quando ficou combinado que quem perde tem que fazer aquela cara de felicidade?

parei um minuto pra pensar sobre o assunto e fiquei chocada ao perceber que, sim!, essa marmota vem acontecendo ha algum tempo. lembrei de "American Idol": uma mocinha vai la no centro do palco, canta, canta, grita, peleja e no fim, quando simon cowell diz minha filha, voce eh mais desentoada que um peido dentro d'agua, a criatura vai responder thank-youuuu por entre dois metros e meio de labios escancarados em gloss-purpurina.

comassim thank-youuu?? thank you pelo que? por ter sido desancada em rede nacional mundial?

desde quando isso se tornou a norma? e por que?

a. tudo nao passaria de negacao violenta do tipo "isso nao estah acontecendo"?
b. aquilo tudo faz parte de um pesadelo horroroso e malvado e na proxima vez que eles piscarem o olho - e como eles piscam! - vao acordar?
c. serah que eles pensam que se expressarem tristeza - o que seria absolutamente natural - vao ser chamados de mimados/desequilibrados emocionalmente/infantis?
d. serah que eles acham que se continuarem sorrindo os juizes vao ter pena e dar uma segunda chance?
e. ou ainda, serah que eles pensam que estao sendo vitimas de uma pegadinha do joao kleber e daqui a pouco alguem entra no palco dizendo ra-rai, era tudo brincadeira?

ah, francamente.
perder eh muito chato e ninguem gosta. perder com classe eh uma arte dificil de ser dominada, mas, de acordo com o meu livro, nao ta escrito em lugar nenhum que eu tenho que me mostrar esfuziante com a derrota. tambem nao eh o caso de abrir o berreiro e chorar a bandeiras despregadas, mas purra, ha que se ter um pouco de dignidade e contricao, e nao ameacar dar pulinhos de alegria.

aih eh aquilo, ne? continuei a matutar sobre o assunto, tentando encontrar a logica absurda dessa nova etiqueta e lembrei de outra coisa bizarra: apos uma performance - que pode ser cantar, cozinhar, dancar, enfiar o maior numero de bolas de gude na boca - o candidato/concorrente infalivelmente irah dizer que se divertiu muito fazendo aquilo. os juizes bonzinhos, tipo paula abdul, irao fazer coro e dizer sim, o mais importante eh que voce estava se divertindo.

bullshit. mentira. quem inventou isso tambem?

ninguem entra num concurso pra se divertir. quer se divertir? saia com os amigos, brinque com o gato, leve seu filho no jardim zoologico, assista uns dvds comendo pipoca com o namorado.
competicoes sao altamente estressantes, meu bem, nao sao "funny" de jeito nenhum.

outra constatacao: os participantes de um concurso nao estao la para satisfazer a si proprios e sim a outrem, que pode ser o publico ou um numero de pessoas que vao julgar se o desempenho deles agradou ou nao. claro que quanto mais fodao eles forem e quanto mais a vontade eles estiverem, maiores sao as chances de tudo acabar bem, mas em ultima instancia, eles estao la para agradar e nao para serem agradados.

alguem certamente discordarah dos meus profundos achados filosoficos argumentando que todo verdadeiro artista busca a auto-satisfacao, blablabla. eu digo que todo artista - com ou sem talento - eh narcisista e tem mais sede de aprovacao alheia do que a media de habitantes desse planeta.
isso tudo sem mencionar os aspectos praticos e comezinhos da tao sonhada e perseguida "vida artistica". mesmo em se tratando de artistas com carreiras solidas, seria muita ingenuidade acreditar que toda vez que a madonna ou o cantor da churrascaria da esquina (cantor de churrascaria eh uma carreira solida como uma rocha, meu povo!) pisam no palco estao la para se auto-satisfazer tao somente. claro que nao, eh humanamente impossivel, vai ter dias que eles vao preferir estar fazendo qualquer outra coisa na face da terra a estar la, repetindo a mesma coisa pela milesima vez, mas c'est la vie, contratos existem eh pra isso mesmo e nao adianta entrar em negacao (de novo?) e se lixar para o que os outros vao pensar, afinal *eu* me diverti. isso sim, eh tremendamente infantil, emocionalmente desequilibrado e mimado.
sexta-feira, 25 de maio de 2007

. cores cores e penduricalhos .


nao sao lindas?
pena que sao looongas. ou eu sou cuuurta.
fato eh que da quase pra usar como um vestido tomara-que-caia.

sexta-feira, 18 de maio de 2007

. shake your booty .

dia desses senti um terremoto. assim, nao foi um terremoooooto, mas foram duas tremidinhas que chacoalharam a cadeira enquanto eu mandava um email.

nunca corri tao rapido na minha vida.

pra onde? pra um dos cantos das paredes internas do quarto. sim, eu sou uma criatura precavida. antes de virmos pra ca eu cuidei de pesquisar sobre a area e descobri que a redondeza foi assolada por um grande terremoto em 2001. claro que mais do que rapidamente googlei informacoes sobre como a pessoa deve se proteger de um terremoto e, como dito acima, os lugares mais seguros de uma construcao sao os cantos internos das paredes, de preferencia, debaixo de uma mesa. proteger a cabeca com os bracos e ficar em posicao fetal tambem eh bom.

enfim, nao tinha mesa pra me esconder embaixo. fiquei encolhidinha no canto da parede esperando pelo "grandao" e olhando fixamente a janela, como que esperando que a qualquer momento ela se despedacasse e caisse. esperei, esperei, minutos que pareciam horas, as pernas tremendo, o coracao pumpumpum e nada mais aconteceu.

quando vi que dava pra sair caminhando sem me esborrachar no chao - as pernas, minha gente, as pernas! - desci para a recepcao (pelas escadas, claro, nao use o elevador em caso de terremoto) e perguntei "mister raguvir (o gerente do hotel no qual estamos agora), o senhor sentiu alguma coisa estranha nos ultimos, hmm, 10 minutos?". "nao, mam. por que?". "nada".

tenho certeza que meus olhos tavam do tamanho de umas laranjas porque mister raguvir insistiu e eu falei o que tinha acontecido. "nao se preocupe, mam, nao houve nada, deve ter sido sua imaginacao. alem do mais esse predio eh novo, nao tem nem um ano e foi construido de modo a resistir a terremotos (maximo de 2 andares, estrutura reforcada etc)."

ouquei. fiquei mais tranquila. continuamos a conversar e fiquei sabendo que o famoso terremoto de 2001 aconteceu numa linda manha de 26 de janeiro, em plena comemoracao da independencia do pais. mais de 100 criancas que participavam de uma parada morreram porque um predio desabou em cima delas. a contabilidade oficial fala de 19.727 mortos, 166.000 feridos e mais de 600.000 pessoas ficaram sem casas. o fato de que algumas construcoes permaneceram intactas apos o terremoto deixou claro que a baixa qualidade das construcoes so agravou a tragedia, tanto que o departamento de policia de ahmedabad (cidade proxima) registrou 37 ocorrencias de homicidios e conspiracoes criminosas contra construtores, arquitetos e engenheiros uma semana depois do ocorrido.

muito muito triste.
terça-feira, 15 de maio de 2007

. era pra ter um post aqui .

ja ta escritinho, mas nao vou publicar nao.
eh que eu to ficando velha e medrosa.
publico quando voltar pro brasil.
domingo, 6 de maio de 2007

. mudanca (de novo) .

mudamos de hotel.
o antigo preferiu ignorar mais de um mes de reclamacoes em relacao a conexao de internet porca que eles tem e a palha a mais que quebrou as costas do camelo foi uma teleconferencia que o A. tinha que participar. durante tres horas e meia o coitado ficou tentando adivinhar o que o povo tava dizendo do outro lado.

pausa explicativa: o hotel onde a gente estava hospedado nao fazia ligacao internacional. forcados pelas circunstancias, comecamos a usar o skype e, como tem funcionado muito bem (quando a conexao eh decente) e a um custo bem mais barato, viramos fas (efe, a, til, s - viu, gabia? haha).

voltando a vaca fria.
mudamo-nos ha dois dias e so hoje consegui desfazer as malas. nesse momento ta tudo mais ou menos em seus lugares, menos as minhas costas.

. da internet .

radio online onde voce escolhe a musica pelo estado de espirito:

Musicovery

mucho bom.
quinta-feira, 3 de maio de 2007

. "poeira fresca" .

karencita, taqui a foto da tal janela - que na realidade eh uma porta:


































clique na foto do meio que da pra ver as pegadinhas dos pombos alem das minhas.
quarta-feira, 2 de maio de 2007

. o deus elefante .

ouquei, ando de saco cheio de tudo aqui e reconheco que tenho andado muito amarga.
resolvi me perguntar, afinal, do que eu gosto aqui na india?

eu gosto do ganesha.


por que? nao sei. acho bonitinho, fofinho, alem de ser o senhor dos comecos, dos pensamentos, da sabedoria e tambem dos obstaculos. tudo a ver.

a historia dele eh cheia de detalhes, coloridissima, desde o seu nascimento, casamento e a razao de ter somente uma presa, mas a historinha que gosto mais eh essa:

ganesha e seu irmao subramanya discutiam sobre qual dos dois seria o mais velho. resolveram entao levar a questao para shiva (o pai de ambos). shiva lancou entao um desafio: aquele que der a volta ao mundo e voltar primeiro tera o direito de ser o mais velho.

subramanya montou imediatamente no seu pavao* e meteu o pe na carreira, apressado para dar a volta ao mundo. ganesha, entretanto, em amorosa adoracao, caminhando, fez uma volta ao redor dos pais e reclamou o seu premio.

shiva perguntou "amado e sabio ganesha, como eh que eu posso lhe dar o premio se voce nao deu a volta ao mundo?", ao que ganesha respondeu "nao, mas eu rodeei os meus pais. meus pais representam o universo inteiro manifestado".

a disputa acabou em favor de ganesha que foi declarado o mais velho e ainda ganhou uma fruta de sua mae parvati.

* o "transporte" de ganesha eh um rato.

. crescendum .

os casamentos agora estao invadindo o hotel!

hoje, por volta de meio-dia, uma banda - uma banda, minha gente! - adentrou o hotel rumo a um quarto, suponho, da noiva. como os musicos nao cabiam todos no elevador, vieram pela escada mesmo. alem do que, o elevador prejudicaria a filmagem. sim, teve filmagem e tudo. e gritaria e tudo que tem direito.

juro que meu saquinho ta por aqui.

o que desanima eh que esse eh *um dos* rituais do casamento indiano.
hoje a noite tem mais, mas dessa vez no lugar habitual - o jardim.

p.s.: como nem tudo nesse mundo eh ruim, hoje so faltou luz 3 vezes. aleluia.
terça-feira, 1 de maio de 2007

. home sweet home .

ja na ultima etapa da longa viagem de volta da china - 50km de carro de bhuj ateh gandhidham - resolvi tirar umas fotos pra que voce tenha uma ideia do lugar onde to morando.

perto da entrada da cidade:
mais perto...
ja dentro da cidade...
pra variar, um camelo...
e finalmente o hotel:
pera, nessa da pra ver melhor:
reparou que nao tem calcada em lugar algum?
que a rua nao tem pavimentacao?
nao da pra ver, mas, com excecao de algumas "avenidas", as ruas tambem nao tem iluminacao publica.

apareca qualquer dia pra tomar um chai*. mas avise antes. to ficando velha e cheia de frescura.

* chai: leite, acucar, folhas de cha e especiarias (cardamomo, cravo, gengibre, canela, erva-doce, entre outras) fervidos juntos. ateh gostosinho. muito melhor que o cafe misturado com chicoria.
domingo, 29 de abril de 2007

. adivinha? .

aham! a tv acabou de sair do ar!
ja perdi as contas de quantas vezes agora.

. domingao .

7:45h - falta energia pela primeira vez no dia. a internet estah desconectada. o rapaz da recepcao conserta a internet.

8:00h - cafe-da-manha. cafe com chicoria, torrada meio crua/meio queimada com queijo ralado, ovo sunny side up praticamente cru.

8:45h - A. sai pra trabalhar.

9:00h - mandar emails do trabalho. a internet cai no meio do envio. avisa a recepcao. chama o rapaz da internet. "ele estarah aqui em 10 ou 15 min, mam". falta energia pela terceira vez no dia. a tv sai do ar pela primeira vez.

10:00h - chega o rapaz da internet. antes disso, uma conversa em tom raivoso com a recepcao: "mister dipaque, tem uma coisa aqui na india que eu nunca vou entender, por mais que eu tente ampliar as fronteiras da minha tolerancia cultural. as pessoas assinam contratos de produto ou servicos e se o produto ou servico nao for condizente com o que estah escrito no contrato nao tem problema. tudo eh muito normal, ne?", "yes, mam", "pois bem, mister dipaque... eu tava pensando... o hotel me presta um servico que deixa muito a desejar. fico pensando no que aconteceria se eu passasse a nao pagar o hotel com a regularidade costumeira." aih mister dipaque mudou a conversa "nao, mam... hehe". ele que me aguarde.

10:15h - a internet volta e eu consigo mandar os emails.

10:30h - falta energia (e com ela vai a internet) pela quarta vez no dia.

14:00h - almoco. ou chicken monaco ou chicken strogonoff ou hakka noodles com uma diet coke. raspei o potinho de nutella que comprei na duty free em delhi. falta energia pela quinta vez.

15:10h - a tv sai do ar pela terceira vez no dia.

16:30h - A. volta excepcionalmente cedo (normalmente ele volta entre 22:30h e meia-noite). comemoracao, beijos. falta energia pela sexta vez.

20:20h - A. acabou de jantar um sanduiche com hamburguer de frango e batatas fritas tipo chips apimentadas. estamos procrastinando a hora de trabalhar nos invoices. falta energia pela oitava vez. dessa vez, alem da internet, a tv aderiu ao passeio.

depois disso a energia vai dancar mais algumas vezes, a tv tambem e, claro a internet tambem.
vamos terminar (espero) os invoices, tomar um banho e dormir.
pra comecar tudo de novo, amanha, do mesmo jeito, so que com 10 vezes mais trabalho.

. os desprezados .

entao que ontem fomos, o A. e eu, visitar o outro hotel.
o gerente nos acompanhou ateh a suite e eu fiz minhas perguntinhas basicas.

o hotel eh caro pra cacete e o gerente ficou de me mandar um email hoje com uma proposta de desconto, ja que a permanencia seria de no minimo 4 meses, mas ateh agora (20:00h) nada.

aih ja comeco a me perguntar: serah que o homi achou a gente chato e quer ver eh a gente pelas costas? serah que ele ligou pro hotel aqui e o gerente daqui inventou que a gente promove altas raves dentro do quarto regadas a uisque do bom e churrasco de vacas assassinadas?

aguarde cenas dos proximos capitulos.

. calor .

alguem ta reparando na temperatura aih do lado direito?
hoje, minima de 27. minima.
maxima de 40. ateh que nao esquentou muito hoje. ja fui informada que la pra junho bate os 48.

. ten ovos? .

ontem, ligando para o restaurante do hotel:
- boa noite, poderia me mandar "ten diet cokes" por favor?
- yes, mam.

(...)

a campainha toca, eu abro a porta pra um garcom com 3 diet cokes.
- ah, so tinha 3?
- ...
- 3? one two three? only? eu pedi ten (mostrando as duas maos abertas)
- aaaah! (rosto iluminado em epifania e sinal com a mao pra esperar)

o garcom some das minhas vistas e volta com mais 7 diet cokes, sem nenhuma explicacao.

depois que ele foi embora quem teve a epifania fui eu:
ten eh dez em ingles.
tin eh tres em hindi.
sexta-feira, 27 de abril de 2007

. guia rapido - hoteis .

reservando:

1. pergunte se o hotel promove festas, onde sao essas festas e com que frequencia.
acho que todo mundo ja viu um casamento indiano na tv. eh lindo lindo colorido animado.
mas tambem eh barulhento, principalmente se rega-bofe acontece num jardim a 50 metros do seu quarto. se a frequencia eh de algumas vezes por semana, faca um estoque de dormonid e deixe plugs de ouvido na mesinha de cabeceira. ou procure outro hotel.

2. pergunte se alguem fala ingles (no caso de ser em outro pais).
nao ha nada pior que ligar pra recepcao, pro housekeeping ou pro room service pedindo uma coisa ou uma informacao e a) a pessoa do outro lado nao entender o que voce esta falando, b) voce nao entender o que a pessoa do outro lado estah falando, c) ligar pedindo um travesseiro e receber pastilhinhas contra insetos ou d) ter que lidar todos os dias com pessoas que ficam com cara de paisagem toda vida que voce fala.

3. pergunte se o quarto tem janela.
se voce for como eu, que adoro abrir a janela de vez em quando pra ter um pouco de ar fresco (ou poeira fresca, no caso atual), tenha certeza de que seu quarto tem uma janela e nao apenas uma cortina, e por tras da cortina... a parede. acredite, isso existe.

4. pergunte se a tv tem algum canal em ingles (no caso de ser em outro pais).
assistir filmes de bollywood ou programa de auditorio chines pode ser divertido, mas nao por muito tempo. garanto.

chegando no hotel:

1. nao desfaca as malas em hipotese nenhuma!
caso alguma coisa nao esteja funcionando, da pra ligar pra recepcao e pedir outro quarto sem grandes transtornos.

2. teste o ar-condicionado.
veja se funciona *mesmo*. se da pra controlar a temperatura ou se voce tera que optar entre congelante e escaldante. verifique apos algum tempo se nao comeca a fazer iiiiic-iiiiiiic.

3. cheque o chuveiro.
veja se a agua fria e quente funcionam *mesmo* ou se as cores vermelho e azul da torneira sao meros itens decorativos. confira se da pra regular a temperatura, voce nao eh nem um saquinho de cha nem um alimento perecivel. aproveite pra ter certeza que a rolha (o nome daquilo eh rolha??) da banheira realmente segura a agua / libera o ralo.

4. lembra da janela?
corra para a cortina e abra. se der pra ver alguma coisa alem do vidro, ouquei.

5. verifique se o frigobar funciona mesmo ou eh lenda.

6. lembra da tv?
ligue a bichinha e confira os canais. se tiver pelo menos um ou dois em uma linguagem que voce entenda mais ou menos, perfeito. na china tinha um canal em espanhol! quase chorei de alegria.

troque de hotel se:

1. os copos a disposicao no quarto tiverem mais impressoes digitais que o departamento de policia local.

2. se encontrar um cabelo (que obviamente ainda nao eh o seu) no travesseiro / lencol / banheiro.

alguem tem mais alguma sugestao?
a caixinha de comentarios estah aih pra isso, pipol!

. a saga da internet .

ainda no brasil soubemos que iriamos ficar hospedados num resort aqui em gandhidham. me animei toda quando vi a pagina do hotel na internet.
quando finalmente chegamos, meu mundo caiu. as fotos que vi na internet devem ter sido tiradas no dia da inauguracao do hotel, com tudo novinho, tinindo. o que na realidade nos esperava era um muquifo decadente, cheirando a gordura + talco da vovo, com lixo displiscentemente espalhado por todo lado. sabe cabelo "desarrumado" que levou horas no salao pra ficar pronto? apois. o lixo parecia fazer parte da decoracao.

fora isso, a internet era discada. impossivel trabalhar assim.
o hotel foi arranjado pela empresa com a qual iriamos trabalhar, por isso pensei "putzgrila, se isso eh o melhor que se pode arranjar, o que esperar dos outros hoteis??". mas nao desanimei.
essa empresa, muito solicita, contratou um carro com motorista e guia pra levar a gente pra conhecer alguns pontos turisticos. assim que entrei no carro perguntei se antes de passear a gente poderia dar uma olhada em outros hoteis. o guia desconversou dizendo que talvez, no final do passeio. "ok", disse eu.

Ao final de longas 10 horas chacoalhando dentro do carro, ja prontos pra voltar pro muquifo, eu lembrei "eu gostaria de olhar outros hoteis". sorriso cheio de dentes. o guia nao teve outra alternativa a nao ser atender meu pedido.

ja tinha feito uma pesquisa na internet e pedi pra me trazerem aqui, no hotel que estamos. minha primeira pergunta foi "voces tem broadband?". "sim, mam." (aqui na india eu sou mam!!). e tinha. boa, ligeira. no dia seguinte mudamos de mala e cuia. isso tudo aconteceu nos idos de dezembro do ano passado.

ja em marco desse ano, fomos avisados pelo hotel que a conta do provedor estava muito alta e foi preciso mudar para um mais barato. aih foi que a porca torceu o rabo, a internet ficou uma aranha de resguardo de tao lenta.
resolvi nao fazer muita confusao, ja que iriamos pra china, mas antes de viajar perguntei se o hotel tinha intencao de resolver meu problema. "sim, mam, claro. nao se preocupe, quando mam voltar da china tudo vai estar resolvido".
ouquei.

voltamos da china e a merda continua a mesma.
conversei com o gerente e expliquei que o motivo de ter vindo para o hotel foi a boa conexao de internet. se essa prerrogativa desaparecesse, eu tambem desapareceria.
e vamos pelejar pelos sonhados 200 ou 300 kbps.
vem o rapaz da internet. ele nao consegue.
vem o rapaz da internet de novo, no dia seguinte. nada.
"mam, amanha o engenheiro do provedor vem em pessoa". ouquei. o engenheiro veio e nada.
o tal engenheiro ate tentou me dar um cabo direto, que nao passa pelo hotel, mas nesse exato momento minha velocidade eh de 58.2 kbps.

hoje saih pra procurar outro hotel. achei um com velocidade entre 290 e 320 kbps. a suite eh arrumadinha, o chuveiro tem ate aquelas duchinhas laterais, ulha! mas nao perguntei o preco. ai.
amanha volto la com o A. pra ver se ele se apetece.
oremos.
sábado, 21 de abril de 2007

. adeus, carne .

de volta a india.
chegamos ontem, depois de 4 avioes, 6 aeroportos e muito cansaco.
ainda tenho muito a falar sobre a china, mas acabei de acordar, vou tomar um banho, descer pra tomar cafe misturado com chicoria e comer minha indefectivel torrada com queijo ralado (isso porque ontem ja jantei meu indefectivel chicken monaco - parece um estrogonofe de frango - com arroz.

welcome back.
sábado, 7 de abril de 2007

. agora deu .

consegui achar o local onde a gente troca a lingua.
pelo menos agora ta em ingles, nao em chines.

mas ainda nao consigo abrir meu proprio blog, ora valha!

. feliz pascoa!!! .

fomos ao supermercado hoje.
compramos os mesmos macarroes instantaneos, a mesma cerveja tsingtao de sempre.

de diferente comprei uma latinha de chocolate lindt (amanha eh pascoa!), duas garrafinhas de cerveja belga (so pra experimentar, sao caras que so a peste - uma produzida por monges trapistas e outra feita com blueberry).

so a titulo de curiosidade: a latinha de chocolate lindt aqui saiu a 28 reais. no submarino ela estah sendo vendida por 69,90. estou incrivel.

lembram da base do post passado? embora baratas, decidi nao comprar. fui no site do duty free do aeroporto de frankfurt e as bases chiquerrimas estao pela metade do preco aqui na china. ja imaginou quanto custa uma base dessas no brasil???? da ateh um desanimo.

ainda nao fui ao museu. dificil arrastar o A. pra essas coisas... talvez amanha. de qualquer maneira a gente tem que aproveitar a onde de frio que chegou essa semana pra ir visitar o museu, senao, quem desanima sou eu.

as fotos estao no album do yahoo.
mandarei convites ja ja.

. eita porra .

e como eu suspeitava, o que era ruim ficou pior.

eu ate consigo acessar o blogger, consigo postar, mas nao consigo ver o meu blog.

isso sem falar que todos os botoezinhos aqui estao em chines. to clicando - pra publicar o post e outras cositas mas - de memoria e tambem tentando adivinhar o real significado dos caracteres em chines na barra de status que, felizmente, continua em ingles.

enfim.

amanha eh pascoa.
mas isso eh outro post.

. ni hao .

apois.

chegamos na china no dia 19 de marco e to adorando.

pera que vou copiar e colar o email que mandei pro meu povo dando noticias (isso porque eh um sacrificio abrir qualquer endereco hospedado no blogspot por aqui. mas a gabi sugeriu fazer o login direto do gmail e deu certo).

"estou encantada, maravilhada, apaixonada, querendo praticamente imigrar pra ca.
HAHAUAHAUAHA

agora falando serio.

tem uma chinesinha do escritorio da outra companhia chamada janet e ela ta sendo de uma ajuda inestimavel. leva a gente nos lugares, ajuda a negociar alguma coisa que a gente ta comprando, ensina a comer as comidas esquisitas (um dia tinha uma especie de rodelinha de massa beeeeeeeeem fininha, parecida com massa de pastel, dobrada em quatro. o servico eh desdobrar essa massinha, pegar um quadradinho de pele de pato frita suuuuuper fina, melar o quadradinho num creme que parece chocolate (o gosto tambem), colocar o quadradinho de pele melado de "chocolate" dentro da massinha, embrulhar tudo e comer.)

nao sei como eh a china rural. so posso falar da china "cidade grande" e eh um colosso.

mao tse tung eh adorado por aqui.
no entanto, esse pais gigantesco e comunista se parece com tudo, menos com o que pensamos ser comunista.

a china eh o pais de prada, balenciaga, shiseido, mont blanc, lancome, givenchy, chanel, YSL, heineken, budweiser, lindt.
as pessoas sao *****ELEGANTISSIMAS*****, super bem vestidas, cada uma em seu estilo (chique, modernoso, cool). fiquei incrivel. o senso estetico aqui parece vir nos genes. nao sao muito educadas, nao seguram o elevador, nao dao bom dia, nao pedem desculpas se esbarram... mas sao podres de chique. essa elegancia quase genetica so vai por agua abaixo quando as chinesas resolvem frisar o cabelo. fica horrivel, uma marmota, ressecado, artificial, uma merda. as vezes ateh os rapazes entram nessa onda e a coisa fica ainda pior.

por falar em elegancia comprei meu primeiro casaco. ele eh longo, preto, modernoso e eh meu, ou seja, nao vou mais precisar usar a jaquetona verde do A. toda vida que estivermos em um lugar frio. agora, so entre nos, matuto eh foda, ne? o primeiro casaco uma sertaneja nunca esquece! hahahahahaha

as ruas sao limpissimas, tem sempre uma pessoa com uma vassourona em tudo que eh lugar limpando, catando alguma coisa do chao, esfregando. vi um funcionario do aeroporto de shanghai lavando um cinzeiro (daqueles grandes, de metal, com um compartimento para lixo embaixo) com agua quente, detergente e o caboclo passou uns 5 minutos esfregando tudo.

e por falar em cinzeiro, a china eh o paraiso dos fumantes.
aqui nas redondezas do hotel eh permitido fumar virtualmente em todo lugar. menos elevadores, uma pequena area do shopping, uma area de nao-fumantes (um total de duas mesas) no bistro perto da recepcao do hotel.

por falar em shopping e em marcas famosas, tem um shopping do outro lado da rua, com um pequeno supermercado do tipo sofisticado. entenda por sofisticado = com produtos importados tambem. faco tudo pra ir la todo dia e me acabo. passo horas olhando aquelas coisas nas prateleiras, muita coisa eu nao tenho a MINIMA ideia do que sao ou para o que servem. tudo em chines. em compensacao ja comprei um condicionador da helena rubinstein que eh uma maravilha, super cheiroso e deixa o cabelo super sedoso. comprei tambem um lapis de olho dior e to me preparando psicologicamente pra amanha comprar uma base e um po da shiseido (ou lancome). me preparando psicologicamente porque nao to acostumada a gastar assim nao!!!! me sinto quase culpada.... comprei tambem umas besteirinhas super baratas tipo escovinha para sobrancelha, papeizinhos pra tirar a oleosidade do rosto, um batom maybelline (original, nao colorama, como os que vendem no brasil), uns adesivos pra tirar cravos do nariz... tudo baratotal radiante.

nao, a escola primaria e secundaria nao sao gratuitas. vou saber se a universidade eh.
nao, a saude nao eh gratuita.

(!!!!!!!!!!!!!!!!)

ha poucas semanas o parlamento aprovou uma lei que da direito a propriedade privada.

homens e mulheres sao iguais. mesmo. vi mulheres fazendo servico pesado na usina de aco.
alias, fico surpresa toda vez que a gente pega um taxi e a janet desanda a conversar com o taxista. e a conversa eh boa, de igual pra igual, dura todo o caminho, tipo uma meia hora! e isso acontece sempre! alias, taxi eh uma coisa absurdamente barata aqui em wuhan (uma corrida de taxi de aproximadamente 40 minutos, com transito bom, custa por volta de 15 reais). em shanghai eh mais caro, mas ainda bem razoavel.

quase NINGUEM fala ingles. eis a grande desvantagem chinesa no tocante a competitividade global. o ingles do chines se resume a HI, HELLO e BYE BYE. pronto. aqui e acola se ouve um GOOD MORNING, mas se voce responder e perguntar alguma coisa em seguida, a conversa empaca.
ir a uma loja e comprar uma coisa eh uma tarefa complicada.
so aqui eu percebi o quanto o indiano "fala" ingles..... hahahahahaha

a poluicao eh descomunal. nunca meu nariz produziu tanta catota em 36 anos de vida.
e o povo limpa o salao na sua frente, na maior.

a internet eh censurada.
nao consigo abrir nada com endereco blogspot.com, google videos, wikipedia.

no sabado passado passeei de barco pela primeira vez na vida e foi cruzando o yang-tse!

ja pedi a janet pra escrever em caracteres chineses num papel "por favor, me leve ao museu de hubei" e "por favor me leve ao hotel novotel" (para a volta). quando chegamos aqui tava friinho, por volta dos 12 graus, mas essa semana a temperatura bateu os 30. amanha a previsao do tempo promete uns 15 graus e talvez eu me anime a fazer minha primeira incursao - de taxi - completamente sozinha. :))
(quem me conhece sabe que eu detesto calor).

beijos mis, saudades muitas,
ana."
domingo, 4 de março de 2007

. happy holy .

fonte: http://www.insurancebroadcasting.com

de acordo com a wikipedia, ha duas versoes para a origem desse festival, porem eu gosto da segunda: lord krishna se queixou junto a mae sobre a cor escura de sua pele*, tao diferente da pele clara de sua consorte radha. a mae de lord krishna decidiu, entao, aplicar tinta a pele de radha.

o festival celebra o fim do inverno e o inicio da primavera, a temporada do amor. todo mundo vai para as ruas com roupas preferencialmente brancas e jogam pos e liquidos coloridos uns nos outros.

o negocio eh serio. hoje o restaurante do hotel nao funcionou,
todas as refeicoes (ate o cafe-da-manha) tiveram que ser pedidas no quarto.

se eu fui?
nao. aproveitei pra descansar, dormir. alem do mais, essa nao eh exatamente minha ideia de diversao. serio. mesmo o famoso mela-mela durante o carnaval no brasil me deixa nervosa. fico sempre pensando que a maizena vai entupir meus olhos, que nao vou respirar, enfim.


* a religiao hindu tem milhares de deuses, mas reconhecer krishna eh facil: a pele azul e a pena
de pavao na cabeca. nas representacoes dele quando adulto, ele esta sempre tocando uma flauta. o engracado eh que existe uma teoria que diz que krishna eh representado com pele azul porque na realidade ele era negro! pelo visto a repulsa do indiano pela pele escura eh antiga.
uma das representacoes mais fofas que ja vi de krishna quando bebe (que adorava "curd" - coalhada) eh essa:

| Top ↑ |